MALDITAS EXPRESSÕES

Imagem: Corbis

Tem certas expressõezinhas que de tão cretinas deveriam ser banidas. Se não banidas, no mínimo, repensadas. Que venham os exemplos.


Não há nada mais impessoal do que 'Ok'. Você superempolgada a explicar pro cidadão que a mostra que combinaram ir logo mais será entre as ruas 24 de Outubro e a Francisco Luis e é, por assim dizer, um evento im-per-dí-vel! Empolgação essa que o sujeitinho - muito camarada, retribui com um 'Ok'.


Existe também, a possibilidade de no meio de uma discussão acirrada, na qual você discursa a respeito de todos seus pontos de vista e faz questão de ser retrucada (mais para que pareça uma discussão de verdade), você receber um sonoro... bem, aquelas duas letrinhas enfadonhas que você já sabe quais são.


"Não poderei ir ao cinema com você, no sábado". Como resposta: "Tá okay" – essa é apenas uma variação do termo.


Os simplistas e objetivos que me perdoem, mas okay é tão seco que dá a sensação de que empolgação para mostras é coisa de quem ainda não viu quase nada; que discussão é boa quando se tem brecha pra terminar com ok, e que companhia pra cinema no sábado é fácil de substituir.


"Então, infelizmente, não vai rolar de sairmos hoje" O que vem, o que vem? "Ok" - Okay é como dizer “positivo operante”, é opçãozinha de janela de computador que aparece ao lado de cancelar. “Você deseja seguir esta operação?” Okay/Cancelar.


E o engraçado é que fui contagiada com essa mania. Pior que utilizá-lo é terminar todas as frases com ele. Você já ouvi um “eu te adoro, ok”? Pois eu, já. Tão sistemático. Parecia vindo de um robô. Só não foi mais triste porque eu acreditei na sinceridade da declaração.


Saindo do campo da abreviação, e na tentativa de ser um pouco mais demorado temos o “tá certo”. Não aquele “tá certo o resultado da equação”, mas aquele que surge no momento em que você vai soltando um indiretazinha pro sujeito, ele dá um sorrisinho, você se arrisca um pouco mais por ter sido bem aceita, ele já solta uma metáfora que pode ser tanto uma coisa quanto a outra, e você cheia de todas as certezas que uma mulher comumente não tem, fala uma gracinha como quem diz “ei, tô te querendo” e o gran final é um maldito ‘tá certo’.


Deus! Tá certo? O que tá certo? Tá certo que eu devo querê-lo, ou tá certo que eu devia ter arriscado? Tá certo é matador - no sentido literal da expressão. O cara mui empolgado pela reciprocidade de indiretas e a menina termina com um ‘tá certo’. Tá certo é fim da linha, é algo como: “chegamos à última estação, vamos descendo”. Corta tesão, barato e o que mais tiver pela frente. Corta coração, e ai que eu sou sensível! É como se deixasse reticências, infernais reticências... três pontinhos que saem correndo e se escondem sabe lá onde para nunca mais serem achados.


Expressõezinhas sacanas. Culpa dessa tal de liberdade de expressão que dá cada idéia. Agora o povo me vem com essa. Tá certo, eu encerro por aqui, também não tenho mais nada a reclamar, ok?

19 comentários:

  1. HASuhUHHSuhAUSh, adorei esse post! Odeio esse ok até no msn, a não ser que seja qdo eu digo pras gurias "vou ao banheiro"...aí sim, ok serve! MAs nesses exemplos que vc citou, eu simplesmente faria como Forest Gump e sairia correndo pra nuuunca mais voltar!rsrsrs

    Quanto ao espaçamento, linda, eu faço o seguinte. Tem o lugarzinho que vc escreve e tem logo do ladinho uma "orelinha" chamada "editar HTML". Daí teu post aparece cheeeio de códigos, mas ali é q vc coloca ou tira os espaços nos paragrafos que quiser. Pelo menos é assim q eu faço e dá certo. Testa e qualquer coisa me chama q te ajudo até a gente encontrar a fórmula secreta...rsrsrs

    Bjokas, lindona!

    ResponderExcluir
  2. Renê - Drunk Memories09:15

    hehehehe a inevitável mania do mais simples, mais objetivo e menos caloroso.
    O "OK" é o símbolo da modernidade fria e calculista!
    Ótima pauta!!

    Obrigado pela visita! Espero que volte sempre, porque eu já estou voltando! rs

    Opaaaa, pera aí! Nunca tomou um porre? Puts, não sabe o que está perdendo! Vai ter assunto para várias semanas no seu blog! Experimente! rsrsrsrs

    Abraços
    Renê

    ResponderExcluir
  3. Ok...

    Expressão vinda das guerras, onde depois das batalhas as tropas que não haviam sofrido baixas colocavam uma placa com os dizeres 0 [zero] Killed [mortos] ... e assim notificavam também seus superiores com o tal 0k.

    muito obrigado pelo carinho e pelo recado... grande beijo!

    ResponderExcluir
  4. Post show de bola! Mas se vc falar ok perto de Ariano Suassuna, vai levar um belo puxão de orelha. hehehe. Mas cuidado pra não ser tão extensiva na interpretação do ok, achando que o carinha quis dizer algo mais... é mais fácil que se isso acontecer, ele não use um singelo ok pra agradecer tão grande desprendimento em informar o endereço procurado [risos].

    Gostei daqui. Pretendo voltar.

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente adorei esse post.
    Mas se eu o tivesse escrito, certamente eu poria um sonoro "BLZ" pelo meio. Daquele meio frio, meio tô-nem-aí.
    Essas expressões costumam me irritar bastante, ainda bem que pros meus amigos eu posso dizer:
    -Não responda assim, porque eu não gosto.
    E eles respeitam. Legal, né!?

    Bom fim-de-semana =)

    ResponderExcluir
  6. Estive conversando sobre isso... realmente, "ok" é o fim dos tempos. Bem que tentei convencer minha amiga que esse termo era um sinal de nada, de desprezo, coisa que se pode digitar com o mesmo dedo, numa mostra de que a pessoa em questão literalmente não está nem aí pro que se diz.

    No meu caso, mesmo quando dizem por dizer, o "ok" mata toda e qualquer vontade de conversar. Despeço-me e bloqueio meu interlocutor por pelo menos 24h...

    Seu post é emblemático, veio em boa hora. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. tá certos, é a puuura verdade.
    ok?
    aff
    me irrita também. E eu as vezes tenho mania de "okays" =/

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o post! Essas expressões são broxantes, principalmente quando você está disposto a conversar, contar alguma coisa, etc, e o sujeito apenas diz "ok".
    O "tá certo" é pior ainda. Se bem que apenas "tá" chega a ser mais seco, hehehê.
    Adorei o blog! Acho que não tinha passado por aqui antes, mas enfim, gostei mesmo! Beijão

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Desculpe-me entrar no seu espaço, mas a vi por acaso e gostei dele. Muitro interessante esta postagem sobre tais 'expressõezinhas'. Realmente tem cada uma!... E tem tb as chamadas 'expressões idiomáticas', que podem muito bem serem tb 'idiotas'. Boa sorte e sucesso!

    Um abraço(espero) inicial...

    ResponderExcluir
  10. ótimo.

    e eu acho o "tá certo" mais cretino q o "ok".

    e 100 crônicas é mto mto bom. =)

    =*

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Ariano Suassuna é xenófobo ao extremo e detesta estrangeirismos no vernáculo. Certa vez, um repórter que o estava entrevistando, falou "ok". Imagine a confusão que foi. Ele ficou irado.

    ResponderExcluir
  13. Gostei do teu jeito de escrever. Consegue ser contundente mesmo abordando um assunto tão banal (no sentido de estar presente no cotidiano sem que percebamos). Gostei.

    ResponderExcluir
  14. Voltei pra explicar melhor, pq expliquei mal demais mesmo...
    Linda, eu não uso código nenhum. Simplesmente escrevo o texto dando enter, como se ele fosse ficar daquele jeito. Depois vou ao código e separo os parágrafos, dando ENTER tb. É só vc olhar no HTML onde tá o texto q vc quer separar, daí no fim da frase vc vê onde tá o (/div) e dá um enter ali depois dele. Só isso. Daí vê no treco de vizualizar o post se deu certo...depois me conta!

    Credo, tá indo pro seu??? Eita blog maluco...hasuhaushuas. Uma hora dessa ele para, espero eu...rs
    Bjokas, Gabi!

    ResponderExcluir
  15. Ok! Vc tem todo o direito de pensar dessa forma, assim como as pessoas de se expressarem como bem entenderem. Logo, nada de maldizer a merda da liberdade de expressão.

    Tá certo?

    ;)

    Gostei disso aqui!!!

    ResponderExcluir
  16. esses ok's da vida sempre me irritaram também. ás vezes eu respondo isso de propósito também pra ver se a pessoa se toca.

    ResponderExcluir
  17. Tem umas de doer o fio de cabelo

    ResponderExcluir
  18. Ah eu costumo usar muito o Ok quando o assunto não me interessa, ou não quero estender a conversa, ou então não prestei atenção ou pra reforçar uma coisa que eu disse!!! Mas não é que eu queira, é muito automático!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.

 
A Cronista © 2013 | Gabriela Gomes. Todos os direitos reservados.