VAI AONDE COM TANTA PRESSA?

Poderia sentar com você àquela mesa ali e lhe contar todos os finais de livros que li. Saberia, até mesmo, elaborar uma breve estatística acerca de determinado autor. As probabilidades de fechamento de livro. Anteveria as últimas linhas. Preveria as últimas palavras. Acertaria no tom.

Mas como me falta paciência até pra ser estraga prazer e de estatística eu sei quase nada, deixemos assim - melhor que aos finais você chegue sozinho. Até porque autor bom é aquele que acerta ao contrariar todas as estatísticas: e eu aconselho esses.

Na verdade, sei mais dos finais do que dos começos. Simplesmente porque valorizo o que ainda falta chegar. Acredito que assim acontece com a maioria daqueles que se dedicam à leitura. E com aqueles que não reconhecem prazer algum em ler.

Os livros imitam a vida. O melhor ainda não chegou. A parte boa está por vir. Mais adiante é melhor. Se já está gostando agora, espera só pra ver depois! E o melhor não aconteceu (ainda – porque vivo de expectativas). Livro que termina bom, pode ter começo razoável. Livro que começa bem, pode ter final detestável. E outras combinações mais: começa bem, termina bem; começa ruim, termina péssimo.

Ei! Vai aonde com tanta pressa? Já parou pra prestar atenção ao que começa? Ao que antecede o meio e está longe do fim. Ao que vestiu roupa nova pra grande estréia. Eu mais termino os livros, do que os começo.
____________________________________________________________________


Alguns começos interessantes que encontrei na minha modesta biblioteca. Dê sua contribuição. Vá até a estante e me conte o que achou de mais curioso, bom ou detestável. É um ótimo estímulo para novas leituras e um eficiente “eu avisei”. Espero ansiosa! (E por gentileza, transcreva as primeiras linhas do livro... Deixa gostinho de quero mais!)
____________________________________________________________________


Pergunte ao pó – John Fante (ed. José Olympio) “Uma noite, eu estava sentado na cama do meu quarto de hotel, em Bunker Hill, bem no meio de Los Angeles. Era uma noite importante na minha vida, porque eu precisava tomar uma decisão quanto ao hotel. Ou eu pagava ou eu saía: era o que dizia o bilhete, o bilhete que a senhoria havia colocado debaixo da minha porta. Um grande problema, que merecia atenção aguda. Eu o resolvi apagando a luz e indo para a cama. (...)”


A vida sexual da mulher feia - Claudia Tajes (ed. Agir) “Eu sou aquela que, quando cruza a sala a caminho da xerox ou levanta para pegar café na garrafa térmica, ouve dois colegas do escritório falando em voz supostamente baixa: “Entre a Ju e a morte, quem você escolheria?” (...)”




O caçador de pipas – Khaled Hosseini (ed. Nova Fronteira) “Eu me tornei o que sou hoje aos doze anos, em um dia nublado e gélido do inverno de 1975. Lembro do momento exato em que isso aconteceu, quando estava agachado por detrás de uma parede de barro parcialmente desmoronada, espiando o beco que ficava parto do riacho congelado. Foi há muito tempo, mas descobri que não é verdade o que dizem a respeito do passado, essa história de que podemos enterrá-lo. Porque, de um jeito ou de outro, ele sempre consegue escapar. Olhando para trás, agora, percebo que passei os últimos vinte e seis anos da minha vida espiando aquele beco deserto. (...)”

Sopro de Vida – Clarice Lispector (ed. Nova Fronteira) “Isto não é um lamento, é um grito de ave de rapina. Irisada e intranqüila. O beijo no rosto morto. Eu escrevo como se fosse pra salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida. Viver é uma espécie de loucura que a morte faz. Vivam os mortos para que neles vivemos. (...)"

23 comentários:

  1. Amei as indicações do Khaled e da Clarice.
    Quanto aos dois primeiros desconheço.
    Mas te indicaria ler O Amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez. Antes do Caçador de Pipas, aquele foi o livro que me fez chorar, feito uma criança.
    Também tenho uma biblioteca pessoal, ainda modesta. Adoro falar sobre livros, aliás, adoro que os livros falem para mim de algo que eu já conheça, mas ainda não tenha sentido ou pensado.

    Luca

    ResponderExcluir
  2. Bom, eu amo ler, leio de tudo um pouco...adoro as leituras que não são técnicas, pq vejo a leitura como um prazer. Estudar tb é, mas exige mto mais concentração e não envolve tanto quanto uma bela história!
    Obrigada pela visita lá no meu cantinho...realmente, sou exagerada nos títulos! Matar não mata, mas as vezes nos complica bastante...kakaka
    "Jeito sério" é ele quem fala que eu tenho, não concordo mto, mas enfim...cada um vê nos outros aquilo que quer ver, não necessariamente a realidade.
    Linkei vc lá no chá tb, voltarei sempre. Bjossss

    ResponderExcluir
  3. desses n�o li apenas o primeiro... sabe eu sou melhor em come�os do que em finais...

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Tinha mania de sempre ler a última página dos livros, parei com isso, pq às vezes ficava sem graça! rs...
    Ler é um dos maiores prazeres pra mim.

    Bjm moça, ótima semana

    ResponderExcluir
  5. Ler é bom! Não haja dúvidas...
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Cheguei aqui pelo blog da Anne e adorei!

    Tbm amo ler e não consigo ficar sem devorar algo por muito tempo!

    Seu texto é fantástico!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Vim agradecer seu recado lá no meu blog e acabei me encantando pelo seu. Vc escreve muitíssimo bem!

    Coloquei seu link nos meus favoritos e voltarei mais vezes por aqui!

    Ah, indico "O Amor nos Tempos do Cólera"(meu livro favorito), do Garcia Márquez e um outro que li mais recentemente, "A Menina Que Roubava Livros", do Markus Zusak. São livros que, na minha modesta opinião, começam e terminam bem.
    Espero que goste.

    Beijo e até mais!

    ResponderExcluir
  8. Parabéns msmo.
    Gostei das indicações, principalmente o caçador de pipas.
    xD

    ResponderExcluir
  9. Ih, menina! Peguei gosto pelo Melodia, pela Melodia, pelo choro da Melodia, pelo prazer da Melodia,pela ressaca da Melodia...
    Tô numa Melodia de mesa de bar daquelas!
    A propósito...não sei se faz sua cabeça...mas lá vai uma indicação lisa e escorregadia (por mais que o título não pareça!):
    "O sol mostra-se num dos cantos superiores do rectângulo, o que se encontra à esquerda de quem olha, representando, o astro-rei, uma cabeça de homem donde jorram raios de aguda luz, e sinuosas labaredas, tal uma rosa-dos-ventos indecisa sobre a direção dos lugares para onde apontar, e essa cabeça tem um rosto que chora, crispado de uma dor que não remite, lançado pela boca aberta um grito que não poderemos ouvir, pois nenhuma destas coisas é real, o que temos diante de nós é papel e tinta, mais nada.(...)"
    O Evangelho segundo jesus Cristo - José Saramago.
    OBS: Eu faço o contrário: sempre que vou começar a ler um livro, sempre leio a última frase primeiro. Agora que me dei conta!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olha só " a vida sexual da mulher feia" Já È minha próxima compra!!!!
    Aiii agora todos vão achar que eu sou feia!!!! ahuahuahauhau
    Da nada!!!!
    bjooooooooo

    ResponderExcluir
  11. Passando pra agradecer a visita e conhecer mais do seu cantinho.
    Gostei, mta coisa interessante.
    Bjos e linda semana!

    ResponderExcluir
  12. Passando pra agradecer a visita e conhecer mais do seu cantinho.
    Gostei, mta coisa interessante.
    Bjos e linda semana!

    ResponderExcluir
  13. Andei te lendo e gostei!
    Este post me pareceu indicativo, e a proposta é muito interessante.

    :D

    Gostei muito de outros posts também.
    Volto sempre, agora. Espero não haver problemas.
    BeijO!

    ResponderExcluir
  14. Vou conferir suas indicações... gostei do começo de todos. E geralmente, quando isso acontece, chego feliz até o fm (rsrs).

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Oi, querida!
    Não vou mentir pra você e dizer que eu já li o post todo. A faculdade tá me matando e mal tô tendo tempo, mas dei uma olhada rápida em tudo (coisa de jornalista hehe) e tenho certeza que é mais um post brilhante.
    Anyways, adoreeei o lay novo. Bem simples, mas de muito bom gosto.

    ResponderExcluir
  16. Pergunte ao Pó. Tô louca pra ler!
    hum.. deixa eu ver.. modestas indicações: Triângulo das Águas- Caio Fernando Abreu. Os Funerais da Mamãe Grande - Garcia Marquez.
    bem, eu esqueço muito dos títulos. quando eu lembrar de algo mais, volto aqui. :)
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Lembrei de um poema de Drummond!

    Visão de Clarice Lispector

    "Clarice,
    veio de um mistério, partiu para outro.

    Ficamos sem saber a essência do mistério.
    Ou o mistério não era essencial,
    era Clarice viajando nele.

    Era Clarice bulindo no fundo mais fundo,
    onde a palavra parece encontrar
    sua razão de ser, e retratar o homem.

    O que Clarice disse, o que Clarice
    viveu por nós em forma de história
    em forma de sonho de história
    em forma de sonho de sonho de história
    (no meio havia uma barata
    ou um anjo?)
    não sabemos repetir nem inventar.
    São coisas, são jóias particulares de Clarice
    que usamos de empréstimo, ela dona de tudo.

    Clarice não foi um lugar-comum,
    carteira de identidade, retrato.
    De Chirico a pintou? Pois sim.

    O mais puro retrato de Clarice
    só se pode encontrá-lo atrás da nuvem
    que o avião cortou, não se percebe mais.

    De Clarice guardamos gestos. Gestos,
    tentativas de Clarice sair de Clarice
    para ser igual a nós todos
    em cortesia, cuidados, providências.
    Clarice não saiu, mesmo sorrindo.
    Dentro dela
    o que havia de salões, escadarias,
    tetos fosforescentes, longas estepes,
    zimbórios, pontes do Recife em bruma envoltas,
    formava um país, o país onde Clarice
    vivia, só e ardente, construindo fábulas.

    Não podíamos reter Clarice em nosso chão
    salpicado de compromissos. Os papéis,
    os cumprimentos falavam em agora,
    edições, possíveis coquetéis
    à beira do abismo.
    Levitando acima do abismo Clarice riscava
    um sulco rubro e cinza no ar e fascinava.

    Fascinava-nos, apenas.
    Deixamos para compreendê-la mais tarde.
    Mais tarde, um dia... saberemos amar Clarice."

    ResponderExcluir
  18. Olá, moça!

    que bela tua escrita e teu lugar.
    a dica de presente ali embaixo está mais do anotada.
    desejo então que tua escrita continue forte, cativante e sincera ;)

    =**
    xêro

    ah, www.poemastardios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Que beleza!

    Já tive esse costume de ler o fim dos livros antes mesmo que o começo. Isso era quase um vício. Até que me libertei...rs

    Poxa, suas indicações me deixaram numa animação louca! Vou procurar esses livros o quanto antes.
    E te deixo uma indicação:A Menina Que Roubava Livros- Markus Zusak.
    É bem legal.
    Beijo pra tí!

    ResponderExcluir
  20. Ah, e como você tinha pedido um comecinho do livro, lá vai:
    "PRÓLOGO
    UMA CORDILHEIRA DE ESCOMBROS
    ONDE NOSSA NARRADORA APRESENTA:
    ela mesma
    as cores
    e a roubadora de livros
    MORTE E CHOCOLATE
    Primeiro, as cores. Depois, os humanos. Em geral, é assim que vejo as coisas. Ou,
    pelo menos, é o que tento.
    • EIS UM PEQUENO FATO •
    Você vai morrer."

    Adoro, por demais. =)

    ResponderExcluir
  21. John Fante é tão bom que coloquei ele como inicial do meu pseudônimo. O melhor que li dele foi um muito antigo que consegui em uma biblioteca chamado "o vinho da juventude", que reúne contos do nosso anti-herói Arturo Bandini. Esse da mulher feia eu não li, mas leia sobre outra mulher feia em "A mulher que escreveu a bíblia" - Moacyr Scliar. Vale a pena garota.

    Blog "bonito como uma rosa a desbrochar", já diria minha amiga Luzineide Maria

    ResponderExcluir
  22. achei muito interessante seu texto, mas vou comentar o titulo VAI AONDE COM TANTA PRESSA?

    isso me lembrou uma frase de uma musica que infelizmente não lembro o nome que diz: tamanha pressa de chegar a nenhum lugar - acho que é do Lulu Santos

    as vezes temos pressa demais e nem sabemos direito o pq disso

    ResponderExcluir
  23. Já tinha lido dois dos livros...

    e fiquei curiosa pra ler os outros

    ah,
    adorei isso aki, tá?
    você escreve muito bem, moça.

    ; ]

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.

 
A Cronista © 2013 | Gabriela Gomes. Todos os direitos reservados.