Ensaiando poesia

PROCURO
Gabriela Souza Gomes


Paro. Procuro dali e de lá. De cá não vejo nada.
Reviro um pouco mais, sopro a poeira que não se esvai.
Retiro com o indicador
o pó que se põe pesado
E até aqui, nenhum indício.

Pela impressão de estares por ali
Insisto mais. Olho aos arredores,
Ensaio um rápido levantar de ponta dos pés
E a visão alcança quase nada.
Mas chega a ser certeza: estás ali.

Arredo o que há em frente,
Sacudo o tempo e varro os cacos
Levanto as boas coisas e retiro algumas palavras
E não encontro nada.

Mais cansada do que aflita, paro.
E ao erguer os olhos vejo longe
O reflexo que me fita atento
no espelho empoeirado do tempo.

2 comentários:

  1. E no final das contas, o que você procurava nunca saiu do lugar pela primeira vez encontrado.

    Saudações estrelares.

    ResponderExcluir
  2. e quem nunca quis chegar perto do Brad Pitt ;)
    adorei seu comentário e seu blog também! sempre visitarei!
    beijos

    :*

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.

 
A Cronista © 2013 | Gabriela Gomes. Todos os direitos reservados.