FUTEBOL ARTE - COMO ESCREVER UMA CRÔNICA ESPORTIVA

Trate a partida como um clássico. Um legítimo jogão de bola. Se for um amistoso, apimente dizendo que existe grande rivalidade entre os times. Busque nos arquivos, resultados dos jogos de década passadas que sustentem sua tese. Se não encontrar, apele para fatos históricos: disputas de poder, curiosidades do tipo a entrada mais dura de um dos laterais no centro-avante em algum jogo anterior. Ou então, comente do artilheiro que comeu a mulher do zagueiro.

Sugira um espetáculo. Torne a partida importante. Faça do campo o palco de prestação de contas. Se a rivalidade realmente existir e os ânimos se exaltarem, interprete como raça, determinação. Mais como excesso de camisa do que falta de esportividade.

Para o negócio ficar mesmo bom, diga que a partida é entre times de nacionalidades diferentes e que apesar de não serem Seleções nacionais, têm tanta ou mais gana de vitória do que as legítimas. Afinal, aquele que ganhar estará na final do campeonato. Aí você escolhe: pode ser o Sul-Americano, por exemplo. A crônica é sua, então fique à vontade. Você pode se referir a um time gaúcho. Tipo o Internacional - apenas sugestão.

Não é o detalhe dos mais agradáveis, mas você precisará informar caso o craque do time não esteja em campo, que tenha ido, sei lá, atuar na Seleção Brasileira. Mas isso você só comenta antes de sair o primeiro gol. Aliás: Golllllll!!! Já que ninguém lhe ouve, abuse dos caracteres. E não economize – proponha logo uma goleada! Diga que o time meteu 4. Torcedor costuma ficar excitado com esse tipo de expressão.

Quando o juiz apitar o final de jogo, vibre como se torcesse para o que ganhou – se tem mais uma dica que possa lhe dar é que você precisará de toda essa empolgação para ser convincente ao contar essa história. Anime-se com a classificação para a final do campeonato. Faça a estimativa de público presente na noite do espetáculo. Eu acho bem bom o número 37 mil. E ele cabe direitinho no estádio que falei.

Saúde a torcida, parabenize os jogadores e comissão técnica. E o mais importante de tudo: não esqueça de comemorar com seus leitores. Proponha um brinde à altura da vitória. Sugiro um Chivas Regal com bastante gelo. Esse eu garanto: é bom porque não dá dor de cabeça.



Inter 4 x Chivas 0 (Saudações Coloradas!)

7 comentários:

  1. Olá!!
    primeira vez que visito teu blog e simplesmente adorei!!!
    muito legal vê as mulheres comentando e entendo de futebol=)

    sou dona dos versos perdidos:


    http://versosperdidosdefernanda.blogspot.com/

    que estará esperando se possivel sua visita=)

    ResponderExcluir
  2. Saudações colorados!!
    Adorei o texto!

    E rumo à mais uma final INTERNACIONAL!

    Beijos!! =)

    ResponderExcluir
  3. Carol Farias18:03

    Texto PERFEITO Gabiiii

    Saudações coloradas ;D
    Agora quero aprender como se escreve um texto sobre ser o primeiro campeão brasileiro na sul-americana, e ainda por cima, INVICTO... tendo disputado contra times com um enorme 'curriculo' no futebol como o Boca, o Estudiantes... e contra times pequenos... Grêmio, Chivas... enfimmm..
    Ensina ae Gabi :D

    ResponderExcluir
  4. eu sou gremista, mas detesto as brigas pelo futebol... parabéns!

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Bueno, esse texto eu nem li. Todo mundo sabe que eu detesto futebol. =D
    Mesmo que seja pra ver o Brasil jogar.

    ResponderExcluir
  6. MacPorto13:06

    e desde quando vc anda bebendo Chivas Reagal, Gabi?!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário.

 
A Cronista © 2013 | Gabriela Gomes. Todos os direitos reservados.